sexta-feira, 20 de maio de 2011

"...eu quis me perder por aí..."






Hoje eu acordei com uma vontade louca de sair por aí sem rumo, sem direção.
Conhecer lugares diferentes, pessoas diferentes, novas histórias, onde meu guia seria eu mesma, sem ninguém para dizer, qual o caminho ou a direção certa, ou que diga " não vá por aí, a rua é escura" Quem disse que eu tenho medo do escuro?
"As estrelas me encontram antes de anoitecer "
Queria fazer isso pelo menos por um dia, sair e minhas únicas companhias
seriam a estrada e a música, tenho certeza que voltaria para casa com um monte de histórias para contar, alegrias, tristezas, amores, paixões,lágrimas e muitos sorrisos.
Um dia realizo esse sonho!

"MEU CORAÇÃO NA CURVA BATENDO A MAIS DE CEM"

Princesas do século XXI



Mulheres independentes, guerreiras, que vão a luta sem medo de perder.
Mas como qualquer ser humano, ama, sofre, se apaixona, chora, tem suas frustrações e desejos.
Mulheres que querem, e merecem um amor verdadeiro, um amor puro, que não deseja nada em troca, queremos apenas ser feliz, com alguém que nos respeite, que nos diga o quanto somos lindas pela manhã, sem maquiagens, sem nenhum tipo de adereço, pois ele nos ama do jeito que somos.
Que ligue no meio da madrugada e diga: " Só queria dizer que te amo, você é a mulher da minha vida", ou que um dia te surpreenda com uma simples rosa e cartãozinho escrito "Sou louco por você".
Nós só queremos ser amadas, com demonstrações simples de amor e carinho, pois o AMOR é isso, um sentimento tão simples, e ao mesmo tempo tão grandioso.


"A vida tão simples é boa"

terça-feira, 17 de maio de 2011

"Vale tentar viver tudo demais..."

Cresci ouvindo um monte de coisas que princesas não deviam fazer.
Um princesa não anda com roupa suja, não fala palavrão, não briga na rua.
Cresci fazendo o que as princesas não deviam fazer, ainda sim, sou princesa. Já na fase adulta, descobri um mundo com mais regras para princesas, nas estavam : não tome iniciativa, se faça de difícil, não deixe que ela saiba o que você sente, não beba, não dance igual louca...
A lista era grande, assim como a minha vontade de viver e ignorei.
Aí disseram que eu não era uma princesa, pq eu não comportava de acordo com a regra das princesas . Quase acreditei. Já me sentia uma plebéia qulaquer, beirando a vilania.
Até que um dia, numa noite de lua, sob um céu estrelado, no baile de uma princesa, surgiu um cavaleiro errante. Um príncipe de capa e espada. Em meio a tantas princesas, ele me escolheu. E eu pensei: "agora sou a gata borralheira, meia-noite viro abóbora". Mas não foi assim.
O conto de fadas perdura. Ele mostrou que eu sou princesa. Ele provou que não importa quantos sapos, madrastas ou irmonstras tentem me negar, a tiara ainda é minha.
A noite de estrelas se transformou em uma suceção de noites estreladas. O The End ainda não chegou, mas já estou vivendo a parte feliz. E, com o poder em mim investido, eu digo : SOU PRINCESA!
E não foram as regras que me deram o título. Ser princesa é muito mais. A nobreza tá em viver, dançar com a vida, a cada dia aprender/ descobrir uma nova forma de fazer valer a pena.
A verdade em ser uma princesa é pura e simples, é letra na canção que meu pai sempre me cantarolou, e com sorte eu aprendi a tempo : "vale tentar viver, tudo demais..."

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Sexto sentido,obrigada por tudo!

Eu,geralmente,sou desconfiada e ciumenta,mas sei que tudo que me aflige é coisa da minha cabeça, então deixo passar...Mas hoje eu achei e meu coração doeu muito,eu tinha certeza que não era coisa  minha mente fantasiosa e lunática,eu sabia que tinha terminado ,mesmo com ele dizendo que estava tudo bem.
Mas enfim...Eu demorei para experimentar o amor,se não me engano,e é dificil se enganar com essas coisa,eu só amei de verdade ,pela primeira vez,ha um ano e foi legal,eu aprendí muito ,mas não deu certo.
E agora,mais um amor que acabou do nada,será que eu nunca terei um amor pra sempre,nunca terei um amor que dure?
Eu não sei mais se posso ser chamada de princesa,porque as princesas tem finais felizes e os meus amores são sempre breves e tem finais tristes e dolorosos,logo eu que sempre me achei princesa ,com corôa sempre que pude,eu não sei mais o que pensar,não sei se vim ao mundo pra ser feliz neste quesito...
E eu mudei,eu fui legal,eu fui diferente,não fui ciumenta nem paranóica,mas o meu satélite de loucura está sempre ligado e me alertou sobre o fatídico fim,eu achei que dessa vez ia dar certo,mas muito pelo contrário eu levei uma facada que doeu muito,está doendo muito,eu não quero mais me sentir assim.
Se toda princesa tem seu principe encantado,que a completa e ama eternamente,eu não sei se sou princesa,porque eu não quero mais amar ninguém,dói e é um tombo do 3° andar,que não mata ,mas te deixa destruída.
E tem mais,eu não quero mais chorar!!!
Beijos e Boa Sorte!
Jana

domingo, 15 de maio de 2011

O que me faz feliz!

video


Hoje decidi que vou correr atrás do que me faz feliz! Cansei dessas coisas e pessoas que só me fazem mal, eu não preciso delas. Em um momento de nostalgia, me lembrei dos momentos que passei em cima do palco. Sinto falta de toda aquela adrenalina, do frio na barriga, das mãos tremendo e do coração acelerado. Horas de ensaio por dia, finais de semanas "perdidos", um esforço sobrenatural pra conseguir executar bem um passo. Mas todo esse sacrifício é recompensado quando subimos no palco e vemos aquela multidão de pessoas que saíram das suas casas simplesmente pra ir assistir você dançando.
Poder extravasar todos os seus sentimentos através de uma combinação perfeita de movimentos é inexplicável. Quando dançamos entramos em um mundo paralelo, onde tudo pode acontecer, basta você querer e se esforçar para isso. Quando subimos no palco tudo fica para traz, todos os problemas e contratempos que possam existir, você se entrega de corpo e alma naquele momento... momento único entre o bailarino e a platéia, onde você mostra para aqueles que foram te assistir que você dança por amor e por isso faz tão bem.
Assim como a coreografia do vídeo, a dança é um vício. Mas não aquele vício que te destrói e te carrega pro fundo do poço, mas sim um vicio libertador! A dança te faz sentir livre, como se não houvessem fronteiras nem obstáculos que não possam ser enfrentados, onde o céu é o limite e você sente que pode alcançar o céu. Eu havia largado esse vício, mas preciso desesperadamente de uma dose gigante de DANÇA!